O projeto Hortas e Pomares Frutíferos, da Embrapa Agroindústria Tropical, recebeu o prêmio Ação Educativa da Embrapa, categoria Região Nordeste, por causa do trabalho realizado na Escola Municipal de Ensino Fundamental e Médio Aldenor Pereira dos Santos, localizada no distrito de irrigação Curu, em Paraipaba (CE). Como premiação, um professor e um aluno da unidade escolar irão até Brasília para participar da solenidade de comemoração de 41 anos da Embrapa, que ocorrerá no dia 24 de Abril.
A escola receberá também kits escolares para seus alunos e uma minibiblioteca Embrapa. As ações educativas fizeram parte das atividades comemorativas dos 40 anos da Embrapa e tiveram como objetivo levar ciência, tecnologia, alimentação, saúde e esportes para escolas públicas de todo o Brasil.
Dentre as quatro instituições de ensino escolhidas pela Embrapa Agroindústria Tropical, a Escola Aldenor Pereira dos Santos teve maior destaque no desenvolvimento e produção de sua horta, sendo selecionada para disputar com outras oito representantes do Nordeste. Durante o ano de 2013, a equipe responsável pelo projeto fez visitas periódicas às escolas para acompanhar o desenvolvimento das hortas. O material usado para o plantio foi disponibilizado pela Embrapa. Pais, alunos e professores se engajaram em todo o processo.
Além do acompanhamento do plantio das mudas e da colheita, a equipe ministrou oficinas de produção de condimentos como azeite, manteiga aromatizada e vinagre, e oficinas de sucos naturais feitos com plantas colhidas da horta como capim santo e hortelã. O projeto foi executado pela equipe formada pelo supervisor do Núcleo de Comunicação Organizacional, Nicodemos Moreira, a pesquisadora Rita Pereira, e os assistentes Roque Moura e Leto Saraiva.
“O projeto terá continuidade em 2014 com o objetivo de fortalecer a relação Embrapa- Escola. Faremos o trabalho em duas instituições de ensino que tiveram melhores resultados, como a escola vencedora e a Escola Raimundo Sena da Silva, em Pacajus. Pretendemos instalar uma casa de vegetação e realizar uma feira de produtos colhidos da horta para que a comunidade escolar, mesmo que de forma simbólica, arrecade fundos para a escola.”, explica o responsável pelo projeto, Nicodemos Moreira.

Texto
Ricardo Moura, Alice Sales e Luana Rodrigues (estagiárias)
Embrapa Agroindústria Tropical