Você pode não saber, mas o fruto que chega a sua casa muitas vezes é resultado da mais avançada tecnologia na área de produção de alimentos. Esse é o caso da clonagem de mudas de bananeira desenvolvida pela Embrapa Agroindústria Tropical (Fortaleza-Ceará), Unidade da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – Embrapa, vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, uma alternativa ao método tradicional de produção.
A clonagem, que tem início na retirada de uma parte central (o ápice caulinar) dos rizomas da bananeira, é responsável por um aumento de até 25% na produção de frutos, se comparado com a técnica tradicional. A partir de apenas um rizoma é possível gerar até 200 mudas, em um processo conhecido como micropropagação.
No método convencional, a proporção é de um rizoma para seis novas mudas, aproximadamente. O desenvolvimento da espécie in vitro, ou seja, em laboratório, garante ainda o fornecimento de mudas mais seguras, uniformes e livres de microrganismos, diminuindo os gastos com defensivos agrícolas.
Nesta semana, a empresa cearense Bioclone, membro do Programa de Incubação de Agronegócios da Embrapa (Proeta), entregou seu primeiro lote de quatro mil mudas clonadas de bananeira do grupo Cavendish, tipo exportação. Segundo o coordenador regional do programa, Genésio Vasconcelos, a ação é bastante significativa, pois mostra a capacidade da empresa incubada de levar seus produtos ao consumidor, “concluindo assim o ciclo de inovação tecnológica, que tem início na pesquisa e conclusão com a aplicação prática no mercado”.
Durante o período de incubação, que teve início em agosto passado, a empresa contará com as instalações físicas da Unidade e assessoria técnica dos pesquisadores da Embrapa. O Instituto Centro de Ensino Tecnológico (Centec) também é um dos parceiros dessa iniciativa.

Ricardo Moura (DRT 1681CE JP)
Embrapa Agroindústria Tropical
ricardo@cnpat.embrapa.br
Contatos: (85) 3391.7116 / 3391.7117


SAIBA MAIS

Etapas da micropropagação de bananeira:

1. Coleta do material no campo (rizomas);
2. Limpeza e preparo do material;
3. Desinfestação dos ápices caulinares;
4. Retirada do ápice caulinar, em ambiente sob condições assépticas, em capela de fluxo laminar;
5. Estabelecimento do ápice caulinar em meio de cultura;
6. Multiplicação dos brotos;
7. Alongamento e enraizamento dos brotos;
8. Aclimatização das mudas obtidas (transplantio para casa de vegetação ou telado);
9. Plantio e avaliação no campo.

Vantagens das mudas de bananeira obtidas in vitro:

1. Aumento da produção entre 15 a 25%:
2. Plantas livres de pragas e de doenças;
3. Produção precoce - de 2 a 4 semanas antes das mudas convencionais;
4. Plantas uniformes (colheita e cachos uniformes);
5. Possibilidade de programação da colheita.
6. Redução do uso de defensivos agrícolas.
7. Facilidade de transporte.

Fonte: Pesquisadora Ana Cristina P. P. de Carvalho, da Embrapa Agroindústria Tropical.